Grande Teatro de Éfeso

História da Cidade de ÉfesoAlfinete do Mapa

>

A história da cidade de Éfeso começa há muito, muito tempo. Segundo a lenda, Éfeso ou também, por vezes soletrado como Ephesos, foi originalmente fundada pelas Amazonas, uma tribo composta por excepcionais mulheres guerreiras. Diz-se que o nome da cidade foi tomado de "Apasas" que foi o nome de uma determinada cidade pertencente ao Reino da Arzawa e que significa "cidade da Deusa Mãe". Além disso, de acordo com vários estudiosos, o símbolo "labrys", machado duplo da deusa mãe que está no palácio localizado em Knossos, em Creta, veio de Éfeso.

O Nascimento de Éfeso

História de ÉfesoEstima-se que a cidade tenha sido habitada desde o final da Idade do Bronze ou mesmo antes, mas sofreu grandes alterações ao longo dos tempos devido a inundações e aos caprichos de seus diferentes governantes. Os Lelegians e Carians foram dois dos primeiros povos a habitar a cidade, mas as migrações jônicas começaram oficialmente por volta de 1200 AC, razão pela qual a cidade é conhecida principalmente por ser uma cidade jônica grega. A história de Éfeso recomeçou quando foi fundada pela segunda vez por Androclus, um jônico filho de Cyrus. As cidades que foram estabelecidos a seguir às migrações jônicas tornaram-se parte da confederação sob a liderança da cidade de Éfeso. Durante a invasão dos cimérios, no início do século VII, a região foi muito devastada, mas mais tarde, sob o domínio do rei da Lídia, Éfeso transformou-se em uma cidade entre as mais ricas do mundo mediterrâneo.

Éfeso se tornou num centro de saber e também foi o local de nascimento e casa de Heráclito, o grande filósofo pré-socrático. As mulheres tiveram privilégios semelhantes aos dos homens, existindo registros de professores, pintores, artistas e escultores do sexo feminino. Quando a noite chegava, as ruas da cidade eram iluminadas por lâmpadas de óleo, um luxo da época que não era oferecido pela maioria das cidades.

A Construção do Templo de Ártemis

Éfeso antigamenteDurante o governo do rei Creso, da Lídia, teve início a construção do Templo de Ártemis, um grande marco histórico que está incluído nas Sete Maravilhas do Mundo Antigo. Depois que o rei da Pérsia, Ciro, derrotou Creso, toda a Anatólia foi colocado sob o domínio da Pérsia mas, apesar disso, Éfeso continuou a prosperar devido a ser um porto vital para o comércio. Quando as cidades-estado da Jônia se rebelaram contra o domínio dos persas durante o século V AC, a cidade de Éfeso ainda se manteve neutra, escapando assim da destruição maciça causada pelos persas que foi vivida por muitas outras cidades.

Mudanças sob o Mandato de Lysimachus

Éfeso permaneceu sob o domínio da Pérsia até que Alexandre, o Grande a libertou em 334 AC. Após colocar o pé na cidade e descobrir que o Templo de Ártemis ainda não tinha sido concluído, Alexandre se voluntáriou para reconstruí-lo. No entanto, sua proposta foi recusada pelo povo de Éfeso, alegando que não parecia adequado que um deus construa o templo de outro deus. Um dos generais de Alexandre, Lysimachus, que mais tarde governou a região após a morte de Alexandre, começou o desenvolvimento da cidade e sua renovação, tendo lhe dado o nome de Arsinoe para homenagear sua esposa, Arsinoe. Lysimachus construiu um novo porto, estabeleceu muralhas defensivas nas encostas das montanhas de Bulbul e Panayir, assim como mudou toda a cidade para cerca de 2 quilômetros a sudoeste. No entanto, o povo de Éfeso mais uma vez se recusou a deixar para trás suas casas e local tradicional de sua cidade. De acordo com a dados históricos, isso fez Lysimachus bloquear o sistema de esgoto da cidade durante uma grande tempestade, o que tornou as casa da cidade "inabitáveis", forçando os habitantes a mudarem-se para a nova cidade. A história da cidade de Éfeso indica que a cidade foi re-fundada e voltou a ter seu antigo nome de novo, Éfeso, em 281 AC, e manteve-se entre os portos comerciais mais importantes do Mediterrâneo.

Sob o Império Romano

Passado da Cidade de ÉfesoÉfeso foi tomada pelo Império Romano em 129 AC, tendo sido legada em testamento deixado pelo rei de Pérgamo, Attalos. Mais tarde os habitamtes da cidade rebelaram-se devido aos pesados impostos que foram impostos pelo governo romano. Em 88 AC, todos os habitantes de língua latina da cidade foram massacrados durante o saque e o ataque a Éfeso pelo exército dos romanos sob o comando de Sula. Éfeso sofreu graves danos durante um terremoto que aconteceu em 19 de DC. Mas, ainda assim, a cidade conseguiu levantar-se e novamente se tornando um importante centro de comércio e negócios.

Há ainda muitas outras alterações significativas que fazem a história de Éfeso antes de diminuir a sua importância cultura e inteletual. O cristianismo se tornou a religião dominante da região. As ruas da cidade que costumavam ser adornadas e iluminadacom lâmpadas de óleo durante a noite, se transformaram em locais escuros e decadentes, tal como os cidadãos. A cidade ter sido considera como a que receberá a Segunda Vinda da Luz do Mundo, Jesus Cristo.

Share this page

 

Passeios no Éfeso

65 USD
Passeio de Kusadasi Éfeso

Passeio para as Ruínas da antiga cidade de Éfeso e atracções próximas. Excursão leva aproximadamente de 6 a 7 horas.

70USD
Passeio no Éfeso Esmirna

Partindo de Esmirna, o passeio no Éfeso. Abrange as atrações mais importantes e leva à volta de 5 a 6 horas.

70USD
Passeio de Istambul Éfeso

Voe de Istanbul para Esmirna para explorar as maravilhas do Éfeso & arredores de forma particular.

Pensando no Que Vai Ver?

As Casas em Banda
Casa dos Ricos - Casas em Banda

As casas construídas nos terraços nas encostas do Monte Koressos eram habitadas por famílias ricas da cidade. As primeiras casas são datadas do século 1 DC e tinham sido usadas com algumas reformas até a cidade ser abandonada.

Testemunhos & Avaliações

Wishing to avoid the high costs charged by a cruise line for a visit to the ancient sites of Ephesus and having read previous Trip Advisor reviews, we e-mailed Ephesus Tours to arrange a private tour. Met us exactly as promised on arrival and the guide that they provided us was excellent with fluent English.”

Alan & Julie, Royal Tunbridge Wells

We are everywhere! ▼
Ephesus Tours on Google Play